Cientistas chineses clonam ovelha com gordura boa para coração

24/04/2012 at 6:41 PM Deixe um comentário

Estadão – da Efe

‘Peng Peng’ foi feita com o gene de gordura achada em nozes, sementes, peixes e verduras, que ajuda a reduzir o risco de ataques cardíacos e doenças cardiovasculares

Cientistas chineses clonaram uma ovelha geneticamente modificada contendo um tipo de “gordura “boa” encontrada naturalmente em nozes, sementes, peixes e verduras, que ajuda a reduzir o risco de ataques cardíacos e doenças cardiovasculares.

“”Peng Peng”, que possui o gene de gordura de um verme, pesava 5,74 kg quando nasceu em 26 de março em um laboratório na região de Xinjiang, no extremo oeste da China.

“”Ela está crescendo muito bem e é muito saudável, como uma ovelha normal”, disse à Reuters o cientista Du Yutao, do Instituto de Genômica de Pequim (BGI), em Shenzhen, no sul da China.

Du e seus colegas inseriram o gene ligado à produção de ácidos graxos polinsaturados em uma célula de doador retirada da orelha de um carneiro Merino chinês.

A célula foi então inserida em um óvulo não fertilizado e implantado no útero de uma ovelha receptora.

“O gene era originalmente da espécie C. elegans (verme) que aumenta os ácidos graxos insaturados como já foi demonstrado (em estudos anteriores), o que é muito bom para a saúde humana”, disse Du.

A China, cuja população representa 22 por cento do total do planeta, tem apenas 7 por cento da terra arável do mundo, por isso dedicou muitos recursos nos últimos anos para aumentar a produção nacional de grãos, carne e outros produtos alimentícios.

Mas há preocupações sobre a segurança de alimentos geneticamente modificados e ainda vai levar anos até que a carne de tais animais transgênicos encontre seu espaço em mercados de alimentos chineses.

“O governo chinês encoraja projetos de transgênicos, mas precisamos ter métodos e resultados melhores para provar que plantas e animais transgênicos são inofensivos e seguros para o consumo. Isso é crucial”, disse Du.

Além do BGI, outros colaboradores do projeto foram o Instituto de Genética e Biologia do Desenvolvimento da Academia Chinesa de Ciências, e a Universidade Shihezi, em Xinjiang.

Os Estados Unidos são líderes mundiais na produção de grãos geneticamente modificados. O FDA, órgão dos Estados Unidos para alimentação e medicamentos, já aprovou a venda de alimentos provenientes de clones e seus descendentes, afirmando que os produtos eram indistinguíveis dos de animais não-clonados.

O salmão do Atlântico geneticamente modificado patenteado pela empresa de biotecnologia norte-americana AquaBounty, que supostamente cresce a uma velocidade duas vezes acima do normal, poderá ser aprovado pelas autoridades reguladoras norte-americanas nos próximos meses.

Segundo os cientistas, Peng Peng nasceu com 5,74 kg em março e está crescendo muito saudável

Anúncios

Entry filed under: Sem categoria.

Brasileiro ajuda a montar seis tipos de DNA artificial DNA humano carrega ‘herança’ de vírus pre-histórico, aponta estudo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Paideia

Seu encontro semanal com a cultura científica. Todas às 3ª feiras, às 18h, na Rádio UFSCar 95,3FM para São Carlos - SP ou www.radio.ufscar.br para o mundo!

@programapaideia

@clickciencia

Podcasting

Faça o download do podcasting do Paideia

Edições anteriores


%d blogueiros gostam disto: